06out

3 fatos sobre a injeção, pílula, vasectomia e DIU

Anticoncepcional Injetável, cirurgia de vasectomia, diu cobre, diu contraceptivo, DIU de cobre, DIU hormonal, eficácia dos métodos contraceptivos, o que é vasectomia, vasectomia, vasectomia masculina

 

 

 

 

 

 

 

Contraceptivo injetável:

 

1 – A injeção é um método parecido com o anticoncepcional pois contém hormônios que impedem a ovulação.

 

2 – Também pode causar efeitos colaterais como, por exemplo, a alteração do ciclo menstrual.

 

3 – Sempre com orientação médica, a injeção deve ser aplicada todo mês na mesma data (injeção mensal) ou a cada três meses na mesma data (injeção trimestral).

 

Anticoncepcional oral:

 

1 – A pílula é um método bastante confiável quando a mulher toma de forma correta. Contém hormônios que irão impedir a ovulação.

 

2 – Se a mulher não tomar o anticoncepcional com orientação ginecológica, essa pílula pode provocar vários efeitos colaterais. Pode sentir um aumento de peso, náuseas e dores de cabeça.

 

3 -  O uso de anticoncepcionais por algumas mulheres, contudo, pode aumentar o risco de complicações vasculares como trombose venosa profunda (TVP), embolia pulmonar, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). Por isso a importância de consultar um médico antes de optar por determinada pílula.

 

Vasectomia:

 

1- É um método para os homens através de uma cirurgia. O cirurgião corta e amarra os canais diferentes, impedindo assim a saída dos espermatozoides.

 

2 – Além de ser um método que não afeta a capacidade do homem.

 

3 - É considerada uma forma permanente de método contraceptivo, porém alguns homens optam por revertê-la. Essa reversão é realizada por meio de um procedimento conhecido como vasovasostomia, que terá mais chances de sucesso se realizada até 10 anos após a cirurgia.

 

DIU (Dispositivo Intra Uterino) de cobre:

 

1 – É recoberto de plástico e seu filamento é feito de cobre em sua volta.

 

2 – O cobre é liberado no útero da mulher, agindo sobre os espermatozoides. Assim impede a fecundação do óvulo.

 

3 – É colocado pelo médico e pode permanecer no útero por vários anos.

LEIA MAIS
04out

Depoimento de quem usou o injetável Depomês

Anticoncepcional Injetável, Anticoncepcional injetável Depomes, anticoncepcional injetável Perlutan, depoimento, injetável, métodos contraceptivos hormonais, pilula injetávelPor Rosana

 

Meu ginecologista me orientou a usar o contraceptivo injetável Depomês quando relatei que estava tendo muita acne. Na ocasião ele me disse que era uma tecnologia nova e que iria resolver o meu problema. De fato as espinhas sumiram. Porém a troca de anticoncepcional foi extremamente prejudicial para a minha relação. Suspendi o uso do Depomês e voltei a utilizar o injetável Perlutan. Essa sim, que já usei por anos e, que fora as acnes, não me traz problema algum.

LEIA MAIS
26set

Depoimento contra o uso do injetável Depomês

Anticoncepcional Injetável, depoimento, depomes injetavel, injetável, injetável depomes, método contraceptivoPor Daniela

 

Estava fazendo uso da injeção Depomês . Em outubro ia completar 1 ano de uso. Então fui ao ginecologista para trocar a minha receita. Ele me perguntou se senti algo nesse tempo que tomei e respondi que no começo não sentia nada. Depois de uns quatro meses comecei a sentir dores de cabeça que durava cerca de três dias, queda de cabelo, a pele ficou bastante oleosa ,engordei bastante, minha menstruação começou a atrasar e tive fortes dores no seio. Com isso o meu médico achou melhor parar com o uso da injeção Depomês. Aconselho às mulheres que se começarem a sentir esses sintomas, procure o médico imediatamente para trocar a injeção.

LEIA MAIS
14set

O que é, vantagem e desvantagem: pílula injetável

métodos-contraceptivos-femininos-anticoncepcional-injetávelOs métodos injetáveis, tanto quanto anel e a pílula oral, tem aproximadamente o mesmo hormônio; a mesma quantidade de hormônio. A diferença entre eles é a via de administração.

 

Geralmente o ginecologista indica o injetável para aquelas mulheres que acabam esquecendo de tomar a pílula pois esta tem que tomar todos os dias e no mesmo horário.

 

As vantagens de seu uso são: método eficaz quando administrado de forma correta e a menstruação da mulher fica regulada, no caso dos injetáveis mensais.

 

E as desvantagens são: dor local durante a aplicação da injeção; náuseas; dor de cabeça; aumento de peso; não protege contra as doenças (DST); retorno à fertilidade não é de forma imediata no caso dos injetáveis trimestrais e sangramento irregular nos injetáveis trimestrais.

LEIA MAIS
21ago

Aprenda: como usar, composição e custo do anticoncepcional injetável Demedrox

* Como usar:
Cada embalagem do medicamento vem com uma ampola de 1ml e uma seringa com agulha. A injeção deve ser aplicada intramuscular. A sua primeira aplicação deve ser feita no primeiro dia de sangramento ou no máximo até o quinto dia. Antes de usar a ampola, agitar. O medicamento dura 90 dias, ou seja, três meses. Assim que completar três meses, aplicar uma nova injeção.

 

* Composição:
Cada injeção contém 1ml com 150 mg de acetato de medroxiprogesterona.

 

* Custo:
Cada ampola custa aproximadamente R$ 30.

LEIA MAIS
26jun

Efeitos colaterais de quem usa anticoncepcional injetável

* Efeitos colaterais mais comuns:
Irregularidades do fluxo menstrual; a amenorréia e o aumento de peso.

* Efeitos colaterais menos comuns:
Dores de cabeça, tontura, desconforto abdominal, acne e mal humor.

Observação: Os efeitos colaterais menos comuns são desconfortáveis para algumas mulheres, mas em geral não são perigosos. Alguns destes efeitos colaterais menos comuns são reações plausíveis aos hormônios, enquanto outros se manifestam na mesma proporção que para a população em geral e, portanto, não podem ser atribuídos exclusivamente aos injetáveis.

LEIA MAIS
23jun

Anticoncepcionais injetáveis hormonais

São anticoncepcionais injetáveis contendo uma associação de dois tipos de hormônios semelhantes aos que existem no corpo da mulher: estrogênio e progesterona. Como a dosagem de hormônios é alta, o efeito é mais prolongado no organismo. Existem 2 tipos: o mensal com a combinação de dois hormônios (estrogênio e progesterona) e o trimestral com apenas um tipo de hormônio (progesterona).

 

Ele age impedindo a liberação de óvulos pelos ovários (ovulação) e tornando o muco cervical espesso, impedindo a passagem dos espermatozoides. É aplicado em forma de injeção por via intramuscular. O injetável mensal deve ser aplicado uma vez por mês, entre o 7º e o 10º dia do ciclo, de preferência no 8º dia. O injetável trimestral deve ser aplicado a cada três meses e a primeira dose deve ser aplicada entre o 5º e o 7º dia do ciclo.

 

OBS: O anticoncepcional injetável não protege contra  doenças. Use sempre camisinha.

LEIA MAIS
04jun

Afinal, a mulher pode tomar o anticoncepcional injetável mensal durante toda sua vida reprodutiva?

Sim.
Não há idade mínima ou máxima. Os anticoncepcionais injetáveis mensais podem ser um método apropriado para a maioria das mulheres, de todas as idades até a menopausa. Todavia, as fumantes (mais de 20 cigarros por dia) com 35 anos ou mais não devem usar anticoncepcionais injetáveis mensais enquanto não pararem de fumar.

LEIA MAIS
04jun

Os métodos anticoncepcionais mais populares entre as brasileiras

* Pílula:

Ela é a mais usada aqui e no mundo todo. Graças aos avanços, hoje existem produtos com dosagens hormonais mais baixas e que não trazem muitos efeitos colaterais. “Garantem 99,9% de eficácia”, assinala Carolina. Mas, para isso, é preciso tomar direitinho, hein?

* Injetável:

Funciona como a pílula, inibindo a ovulação. Perfeito para as mais esquecidinhas, afinal, basta apenas uma picada mensal ou a cada três meses.

* DIU:

Esse dispositivo, colocado no útero, é encontrado em duas versões: a de cobre, que obstrui a passagem dos espermatozoides, e outra que libera hormônio e, assim, inibe a ovulação. Funcionam por cinco a até 10 anos, quando devem ser trocados.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/

LEIA MAIS
03jun

Diferenças entre as pílulas orais e os anticoncepcionais injetáveis

Saiba agora as principais diferenças entre os anticoncepcionais comprimido e as injetáveis:

Uma das principais diferenças entre ambos é a presença de um estrogênio natural na composição dos anticoncepcionais injetáveis, em oposição ao estrogênio sintético existente nos anticoncepcionais orais. Enquanto nas pílulas orais você tem que ser rigorosa na tomada diária para manter a eficácia, as pílulas injetáveis são aplicadas uma vez ao mês (com tolerância de até um dia de atraso na data de uma nova aplicação) ou trimestralmente. Nas pílulas orais alguns medicamentos tiram a a sua eficácia, enquanto nos injetáveis a única situação que falha é não aplicar na data correta.
Mas cabe somente ao ginecologista receitar o melhor método contraceptivo.

LEIA MAIS

ANÚNCIO

FACEBOOK

INSTAGRAM

TWITTER

CATEGORIAS

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Inscreva-se e receba atualizações e não perder as novidades!