20/07
domingo

Rápida explicação: Injeção contraceptiva mensal e trimestral

A injeção mensal é o método mais indicado para quem viaja muito, tem uma rotina corrida ou simplesmente se esquece de tomar comprimidos. O método tende a acarretar a diminuição do ciclo. Há ainda as injeções com duração de 3 meses, mas elas estão associadas ao ganho de peso e irregularidades menstruais.

 
16/01
quinta-feira

Contra indicações dos contraceptivos injetáveis trimestrais


* Absolutas

Gravidez ou suspeita de câncer de mama atual.

*Relativas

Múltiplos Fatores De Risco Para Doença Cardiovascular Arterial (tais como idade > 35 anos, tabagismo, diabetes e hipertensão);

Níveis elevados de pressão arterial (medições feitas corretamente) sistólica > 160 ou diastólica > 100;

< 6 semanas pós-parto;

Acidente vascular cerebral (AVC);

Sangramento Vaginal Inexplicável;

Câncer de mama no passado ou sem evidência de doença por 5 anos;

Trombose Venosa Profunda (TVP) / Embolia Pulmonar (EP) TVP/EP atual;

Cirrose Descompensada;

Tumores do Fígado, adenoma (benigno) ou Maligno (hepatoma)

Doença cardíaca Isquêmica Atual Ou Pregressa;

Diabetes com nefropatia / retinopatia / neuropatia ou com outra doença vascular ou diabetes com duração > 20 anos;

Hipertensão com doença vascular;

Hepatite Viral Ativa.

Fonte: http://www.efdeportes.com

 
29/12
domingo

Depo-provera 150mg: Indicação, modo de usar e informações adicionais

* Indicações:

Depo-provera 150mg (acetato de medroxiprogesterona) é indicado como contraceptivo (supressão da ovulação). É um anticoncepcional injetável de ação prolongada, que deve ser administrado a intervalos de 3 meses.

* Modo de usar:
Depo Provera 150 mg deve ser administrado por via intramuscular, em intervalos de 12 a 13 semanas, sendo no máximo a cada 13 semanas (91 dias). Se passados mais de 91 dias da última aplicação você deve excluir gravidez através de um teste sorológico antes de realizar uma nova aplicação de Depo® Provera® 150 mg. Antes do término das 13 semanas procure seu médico para programar a data correta da nova aplicação. Este medicamento tem uma grande eficácia anticoncepcional, desde que usado rigorosamente segundo a orientação de seu médico.

* Informações adicionais:
O acetato de medroxiprogesterona é um derivado da progesterona, sendo ativo por administração parenteral ou oral. Mecanismo de ação: Quando o Depo-provera 150mg (acetato de medroxiprogesterona) é administrado à paciente, na posologia recomendada, a cada 3 meses, inibe a secreção das gonadotropinas, o que, por sua vez, evita a maturação do folículo e a ovulação, determinando a redução da espessura do endométrio. Como resultado, há uma atividade contraceptiva. Farmacologia: Após uma injeção intramuscular única de Depo-provera 150 mg (acetato de medroxiprogesterona), as concentrações séricas do acetato de medroxiprogesterona, medidas por radioimunoensaio extrativo, aumentam por cerca de 3 semanas até atingir níveis máximos de 1 a 7 ng/ml. Esses níveis caem então exponencialmente até se tornarem indetectáveis (< 100pg/ml) entre 120 a 200 dias após a injeção. A meia-vida aparente do acetato de medroxiprogesterona no soro sanguíneo após a administração IM de Depo-provera (acetato de medroxiprogesterona), detectada através de radioimunoensaio não-extrativo, é de, aproximadamente, 50 dias. Após a descontinuação da medicação, as mulheres c/ peso corpóreo mais baixo engravidam mais rapidamente que aquelas c/ peso maior. Não se conhece o efeito de doença hepática e/ou renal na farmacocinética do Depo-provera 150mg (acetato de medroxiprogesterona).

 
12/10
quarta-feira

Anticoncepcional Hormonal Injetável Trimestral e câncer

Não se demonstrou que o AMP-D cause câncer em seres humanos. Ao contrário, ele parece prevenir o câncer de endométrio e, talvez, o câncer de ovário. A OMS considera o AMP-D seguro, mas algumas dúvidas persistem acerca de o AMP-D poder acelerar o desenvolvimento de câncer de mama em mulheres com câncer preexistente. Mais estudos sobre isto estão sendo realizados.

 
11/10
terça-feira

Amamentação e uso de anticoncepcional hormonal injetável trimestral

Uma mulher que está amamentando pode usar o anticoncepcional hormonal injetavel trimestral?
Sim. Embora os métodos não-hormonais sejam os mais indicados, o AMP-D é uma escolha razoável para a lactante que quer um método hormonal. Pode ser iniciado seis semanas após o parto. Entretanto, a mulher estará protegida contra gravidez, sem o AMP-D, durante os primeiros seis meses após o parto, se ela estiver amamentando exclusivamente ou quase, e sua menstruação não retornou.

Dúvida de uma internauta

 
09/10
domingo

Anticoncepcional trimestral: tipos e composição

O anticoncepcional injetável trimestral contém apenas um
progestogênio em frasco-ampola de suspensão microcristalina de
depósito contendo acetato de medroxiprogesterona.
É disponível no Brasil em suspensão aquosa contendo 150 mg
acetato de medroxiprogesterona, em frasco-ampola de 1 ml:
ƒ Depo-Provera e Tricilon.

 
08/10
sábado

3 mitos sobre os injetáveis trimestrais

Mito 1- As mulheres que têm a menstruação interrompida pelos injetáveis trimestrais ficam com o sangue “que não desceu acumulado” em seu corpo.
Esta afirmativa é falsa. Eles ajudam a interromper a menstruação, mas não é algo prejudicial. É parecido como não ficar menstruada durante a gravidez.

Mito 2- A mulher engorda muito ao usar os injetáveis trimestrais.
As mulheres ganham, em média, 1–2 kg por ano ao utilizar AMPD. Uma parte do aumento de peso pode ser decorrente das circunstâncias naturais da vida e do envelhecimento. Algumas mulheres, particularmente adolescentes acima do peso, ganharam muito mais do que 1–2 kg. Em contrapartida, algumas usuárias de injetáveis só de progestógeno perdem peso ou não apresentam alteração significativa em seu peso.

Mito 3- Se eu por acaso estiver grávida e tiver em uso de injetáveis trimestrais vou provocar um aborto.
Falso. Os estudos mostram que eles não interrompem uma gravidez ou interferem na mesma. Não provocam aborto.

 
07/10
sexta-feira

Efeitos colaterais do anticoncepcional injetável trimestral

Com o uso do AMPD, nos primeiros três meses é comum alterações nos padrões de menstruação e, depois de um ano de uso ausência de menstruação, sangramento raro ou irregular. Já o NET-EN afeta em menor escala os padrões de menstruação que o AMPD. As mulheres que usam o NET-EN apresentam menos dias de menstruação nos 6 primeiros de uso e menor chance de não ter menstruação após um ano de uso do que as usuárias de AMPD.

Podem ocorrer dores de cabeça, ganho de peso, tontura, inchaço, desconforto no estômago e alterações do humor. Eles podem levar a uma diminuição da densidade óssea, que pode ser totalmente reversível com a interrupção do medicamento.

 
06/10
quinta-feira

Funcionamento do anticoncepcional injetável trimestral

Como funcionam os injetáveis trimestrais?
Entre as fórmulas existentes, o “acetato de medroxiprogesterona de depósito” (AMPD) é o mais usado, também conhecida como “a injeção”, Depo, Depo-Provera, Megestron e Petogen. Outra formulação menos usada é o “enantato de noretisterona” (NET-EN). A mulher recebe uma dose trimestral intramuscular que suprime a ovulação, e por isso, evita a gravidez. A mulher fica com um depósito de hormônio dentro de seu músculo, e o hormônio vai sendo liberado lentamente na corrente sanguínea, ao longo desses três meses. Por não conterem estrógeno, podem ser usados durante toda a amamentação e por mulheres que não podem usar métodos com estrógeno. Eles não protegem contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), devendo se associar um método de barreira (ex.:camisinha) para previnir as DSTs.