20ago

Depoimento de quem não recomenda o uso da pílula Diane 35

Por Monique

 

Tomei o anticoncepcional Diane 35 durante um ano. Com o uso da pílula, estava mais emotiva pois me irritava com muita facilidade. Também minha pressão aumentou. Faço atividade física, minha alimentação é correta (sou nutricionista) e mesmo assim a minha pressão continuava subindo. Até que parei de tomar o Diane 35 e tudo melhorou. Não recomendo o uso dessa pílula. Piores meses da minha vida quando estava tomando essa pílula pois estava achando que estava ficando hipertensa e tenho apenas 21 anos.

LEIA MAIS
21jul

O anticoncepcional Diane 35 combate a TPM ?

Não existem estudos comprovando que o anticoncepcional Diane 35 combata os sintomas da TPM. Os sintomas mais leves de TPM podem ser aliviados com mudanças de hábitos simples, através de dietas, exercícios e redução do estresse. Evite alimentos que tenham cafeína e muito sal, álcool, e cigarro.

LEIA MAIS
14jul

Uso do anticoncepcional Diane 35 no pós-parto

Estou amamentando um bebê de 8 meses. Minha ginecologista receitou Diane 35 a partir do sexto mês de amamentação, mas ainda não comecei a tomar porque encontrei arquivos na internet que falam que o estrogênio prejudica a amamentação. Então, estou tomando a pílula Cerazette, mas sinto muita dor de cabeça. Posso tomar o Diane 35, sendo que a amamentação não é mais exclusiva? Poderá prejudicar o leite?

Anticoncepcionais hormonais contendo estrogênio podem ser utilizados a partir do 6º mês pós-parto, pois já não interferem no mecanismo de produção do leite, que são mantidos com a sucção continua realizada pelo bebê.

Dúvida de uma internauta

LEIA MAIS
13jul

Depoimento de quem está tomando Diane 35 e quer trocar

Por Mariah

Passei a tomar o anticoncepcional Diane 35 a 8 meses por indicação da minha ginecologista, pois tenho síndrome dos ovários policísticos. No início foi bom pois consegui emagrecer. Não tive enjoos e nem dores de cabeça. Mas agora estou tendo falta de líbido e ardência vaginal na hora da relação sexual, inclusive com forte ardência após a ejaculação. Estou pensando seriamente em mudar de anticoncepcional. Já fiz exames para saber se estava com infecção, mas não deu nada. A minha ginecologista disse que é por causa do uso do anticoncepcional mesmo.

LEIA MAIS
30jun

Depoimento de quem tomou a pílula Diane 35 e atualmente toma a pílula Qlaira

Por Suzy

Tomei por 13 anos o anticoncepcional Dianne 33. Tinha muita acne. Com o uso a minha pele ficou sem nenhuma espinha. E também usei pois tenho ovário policístico.
Estou tomando a uns 5 meses o anticoncepcional Qlaira. As duas primeiras cartelas foram difíceis para adaptação pois tive muito enjoo. Mas minha médica aconselhou a ser insistente. Hoje não sinto mais enjoo, minha pele melhorou muito, acnes aparecem muito raramente. A minha menstruação diminuiu tanto que não é preciso usar absorvente. Em compensação tive uma cólica de ir para o hospital. Marquei novamente uma consulta com a minha ginecologista.

LEIA MAIS
10jun

Anticoncepcional Diane 35: breve resumo

O anticoncepcional Diane 35 (etinilestradiol e ciproterona) é um contraceptivo combinado oral muito popular porque pode ser usada eficazmente para o tratamento do acne e do hirsutismo.
Trata-se de uma pílula contraceptiva monofásica, o que significa que deve ser tomada durante 21 dias, seguidos de uma pausa de sete dias, durante a qual continuará protegida. A pílula Diane 35 tem um efeito anti-androgênico, que atua no excesso de pelos.

LEIA MAIS
26mai

Contra-indicações do anticoncepcional Diane 35

O anticoncepcional Diane 35 tem em sua formulação a combinação ciproterona + etinilestradiol. O Diane 35 não deve ser prescrito para o propósito único de contracepção. O medicamento é indicado para o tratamento de condições relacionadas ao andrógeno, como a síndrome dos ovários policísticos e suas manifestações androgênicas (acne grave ou hirsutismo em mulheres).

De acordo com a bula, esse produto é contra-indicado:
- em mulheres com tromboflebite, distúrbios tromboembólicos ou um histórico dessas condições;
- pacientes com diabetes mellitus com comprometimento vascular;
- pacientes com alterações hepáticas;
- gravidez e lactação;
- hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Observação: É aconselhável que toda mulher, antes de iniciar a utilização de uma pílula anticoncepcional, procure a orientação de um ginecologista para avaliar cada caso com base em dados clínicos, ponderar a relação risco/benefício e prescrever o tratamento mais adequado a cada paciente.

LEIA MAIS
17mai

Os verdadeiros riscos da pílula Diane 35

Qualquer anticoncepcional oral combinado apresenta efeitos colaterais graves para mulheres com determinadas condições de saúde. Veja abaixo quais são as contraindicações no uso do anticoncepcional Diane 35:

*Contraindicações absolutas:
- Algum tipo de enfermidade que afete a circulação sanguínea, principalmente trombose venosa.
- Sintomas que podem significar a ocorrência de um ataque cardíaco (como “angina pectoris” ou dor no peito) ou de um acidente vascular cerebral.
- Diabetes mellitus com lesão dos vasos sanguíneos.
- Icterícia (pele e mucosas amareladas) ou doença grave do fígado (incluindo hepatite viral ativa).
- Câncer de mama, útero e ovários.
- Tumor hepático benigno ou maligno.
- Lúpus eritematoso sistêmico.
- Hipertensão arterial grave.
Para mulheres com a presença das alterações acima, a indicação é optar por outro método contraceptivo.
Caso a pílula combinada, como o Diane 35, seja utilizada na presença de qualquer das situações abaixo, a paciente deve manter-se em rigoroso acompanhamento médico. Confiram quais são as situações:

*Contraindicações relativas:
- Tabagismo.
- Diabetes.
- Excesso de peso.
- Hipertensão.
- Doença valvular cardíaca ou algum tipo de alteração do ritmo cardíaco.
- Varizes.
- Histórico familiar de trombose, ataque cardíaco ou derrame cerebral.
- Enxaquecas constantes.
- Epilepsia.
- Apresente níveis altos de colesterol ou triglicérides.
- Histórico familiar de câncer de mama.
- Doença do fígado ou da vesícula biliar.
- Apresente melasma (manchas escuras de coloração pardo-amareladas na pele, particularmente da face). Em caso afirmativo, evite a exposição excessiva ao sol ou à radiação ultravioleta.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), se faz uso do Diane 35 com recomendação e acompanhamento médico adequado não existe motivo para preocupação, até o momento. Mas também é importante ficar atento: em caso de qualquer efeito adverso procure seu médico.

LEIA MAIS
14mai

Informações adicionais sobre o anticoncepcional Diane 35

* Cada drágea contém 2,0 mg de acetato de ciproterona e 0,035 mg de etinilestradiol;
* Indicações: Para o tratamento de distúrbios andrógeno-dependentes na mulher, tais como a acne, principalmente nas formas pronunciadas e naquelas acompanhadas de seborréia, inflamações ou formações de nódulos (acne papulopustulosa, acne nodulocística); alopecia androgênica; casos leves de hirsutismo; síndrome de ovários policísticos (SOP);
* A administração de Diane 35 é contra-indicada durante a gestação. Caso a usuária engravide durante o uso de Diane 35, deve-se descontinuar o seu uso. A administração de Diane 35 também é contra-indicada durante a lactação;
* Os contraceptivos orais combinados, como o Diane 35, quando usados corretamente, o índice de falha é de aproximadamente 1% ao ano;
* A ingestão irregular pode levar a sangramentos intermenstruais, além de reduzir a eficácia terapêutica e o efeito contraceptivo de Diane 35;
* Obedecer a ordem indicada na cartela, por 21 dias consecutivos, mantendo-se aproximadamente o mesmo horário. Cada nova cartela é iniciada após um intervalo de pausa de 7 dias.

LEIA MAIS
02mar

Pílula Diane 35: medicamento proibido lá fora e comercializado no Brasil

País em que foi proibido: França

O caso mais recente de remédio proibido no exterior, mas ainda à venda no Brasil. Na França, o medicamento, que tinha seu uso liberado para tratamento dermatológico, mas era largamente usado como pílula anticoncepcional, foi proibido após mortes ligadas ao seu consumo no ano passado (2013).

No Brasil, a proibição francesa gerou um alerta nas autoridades da Anvisa, e a pílula (que aqui também é indicada para acne, mas comumente usada como anticoncepcional) passou a ser monitorada, mas permanece disponível.

LEIA MAIS

ANÚNCIO

FACEBOOK

INSTAGRAM

TWITTER

CATEGORIAS

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Inscreva-se e receba atualizações e não perder as novidades!