18/06
quarta-feira

Mito: Anticoncepcional engorda e aumenta as varizes

Os anticoncepcionais atuais, pela baixíssima dose hormonal, podem dar um pequeno inchaço no corpo da mulher, mas que é facilmente controlado com a prática de exercícios físicos. Além disso, pode acontecer um discreto aumento do apetite.
Quanto às varizes, os estudos mais atuais nessa área demonstram que a dose dos contraceptivos é insuficiente para provocar o aumento dos vasos, principalmente em membros inferiores.

 
06/06
sexta-feira

O mito do aumento de peso causado pelo anticoncepcional

O medo de ganhar peso é tão grande que as mulheres nem se dão conta de que os quilinhos a mais podem ser frutos de alimentos calóricos em excesso e poucos exercícios físicos.
Antigamente as pílulas tinham altas doses de hormônios. Com isso causava inchaço, aumento de peso e manchas na pele. Atualmente as pílulas “modernas” tem estrógeno em doses baixas. Com isso, esses incomodos praticamente desapareceram, inclusive o ganho de peso. Um ou dois quilos no final de um ciclo é freqüente e natural. Quando a menstruação termina, tudo volta ao normal.
Vale destacar ainda que algumas pílulas são boas para diminuir a retenção de líquido no organismo.
Cabe ao seu ginecologista indicar o melhor anticoncepcional para você. Então marque a consulta.

 
26/05
segunda-feira

Mito: “O anticoncepcional injetável mensal pode tornar a mulher estéril”

As mulheres que engravidaram antes de tomar o anticoncepcional injetável mensal poderão ficar grávidas de novo quando pararem de tomá-lo. Em algumas mulheres, a menstruação pode levar alguns meses para retornar normalmente.

 
23/05
sexta-feira

Mito: “Anticoncepcional é tudo igual”

Basta uma mulher elogiar a própria pílula para que a outra já queira saber o nome e conhecer, mas existem no mercado diferentes tipos de pílulas e cada uma é indicada para um perfil de pessoa.

E não é apenas a marca que muda, muda-se a quantidade de estrogênio e progestina, a ordem em que são tomadas e muito mais. Na hora de receitar o tipo ideal para cada pessoa, o ginecologista investiga hábitos, histórico de doenças e vários fatores que o levam a indicar um ou outro tipo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a pílula anticoncepcional, só falta marcar uma consulta com um ginecologista de sua confiança para que juntos possam definir a que melhor atende às suas necessidades. Vale a pena lembrar que o anticoncepcional não previne doenças sexualmente transmissíveis, por isso deve ser associado ao uso da camisinha.

 
22/05
quinta-feira

O grande mito: Pílula engorda

Muitas mulheres tem receio de que a pílula contraceptiva cause aumento no peso. Isso é um grande mito. Quando se fala em engordar referindo a “ganho de gordura” a pílula não causa esse efeito. O que causa gordura é má alimentação, sedentarismo, dentre outros fatores. O que pode acontecer com o uso das pílulas é o inchaço, principalmente perto do período menstrual. Mas pílula não engorda.

 
16/05
sexta-feira

Mito: “Os anticoncepcionais injetáveis mensais causam câncer”

Não há nenhuma prova de que os anticoncepcionais injetáveis mensais causem câncer. Na verdade, podem ajudar a prevenir dois tipos de câncer: o câncer de ovário e o câncer de endométrio.

 
13/04
domingo

Dois mitos comuns sobre a pílula contraceptiva

Um dos mitos mais comuns é de que a pílula atrapalha a fertilidade futura. O uso prolongado do anticoncepcional não prejudica a capacidade de a mulher engravidar.
Outro mito frequente é achar que, após interromper o uso da pílula, o organismo leva um tempo para se tornar apto à gestação. Assim que o uso do medicamento é interrompido, a mulher está exposta ao risco da gravidez. No caso das versões injetáveis, pode haver um período de ação prolongada após a interrupção, mas isso só pode ser avaliado e informado pelo ginecologista.

 
17/03
segunda-feira

Mito ou verdade: A infertilidade pode ser causada pelo uso contínuo do anticoncepcional

Mito

Justificativa: As mulheres que tomam a pílula por um longo período de tempo podem demorar um pouco mais do que as mulheres que não fazem o uso do medicamento para voltarem a engravidar. Isso se dá, pois uma parte dos hormônios pode ficar acumulado em células de gordura e continuarem a ser liberados mesmo após a parada de toma-los. A pílula é reversível e não causa danos à saúde da mulher.

 
08/03
sábado

Mitos sobre a pílula anticoncepcional

Mesmo com tanta informação e de fácil acesso, ainda existem vários mitos a respeito dos anticoncepcionais. Listamos alguns dos mitos mais comuns. Converse com o seu ginecologista sempre que tiver dúvida.

* “Toda cartela de anticoncepcional tem um comprimido falso”.
* “Alguns anticoncepcionais podem engordar”.
* “Após um bom tempo de uso do anticoncepcional, sua eficácia ficará comprometida e muitos efeitos colaterais irão aparecer”.
* “Após a colocação do anel vaginal, ele poderá mudar de posição”.
* “Tomar a pílula por muitos anos deixa o organismo acostumado e com isso a mulher poderá ter dificuldade para engravidar”.
* ” Alguns alimentos, como leite e limão, cortam o efeito da pilula anticoncepcional”.

 
08/01
quarta-feira

Mito: Anticoncepcional é tudo igual

Basta uma mulher elogiar a própria pílula para que a outra já queira saber o nome e conhecer, mas existem no mercado diferentes tipos de pílulas e cada uma é indicada para um perfil de pessoa.

E não é apenas a marca que muda, muda-se a quantidade de estrogênio e progestina, a ordem em que são tomadas e muito mais. Na hora de receitar o tipo ideal para cada pessoa, o ginecologista investiga hábitos, histórico de doenças e vários fatores que o levam a indicar um ou outro tipo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a pílula anticoncepcional, só falta marcar uma consulta com um ginecologista de sua confiança para que juntos possam definir a que melhor atende às suas necessidades. Vale a pena lembrar que o anticoncepcional não previne doenças sexualmente transmissíveis, por isso deve ser associado ao uso da camisinha. Cuide-se!