06/08
quarta-feira

Aprenda o que é uma pílula progestativa

Uma pílula progestativa é uma pílula sem estrogênios; só com progesterona, que são normalmente tomadas por mulheres que amamentam ou não devem fazer uso de pílulas combinadas.

 

Seguem alguns nomes de métodos progestativos (sem estrogênio): Cerazette, Nactali, Implanon, Mirena e Depo-provera.

 
18/07
sexta-feira

Saiba a respeito: DIU Mirena

O Diu Mirena é um dos tratamentos recomendados às mulheres que sofrem com a endometriose. Só não esqueça de que existem dois tipos de Diu: o Mirena e o comum.
Para se adaptar ao útero da mulher, esse hormônio à base de levonorgestrel – um progestogênico idêntico ao que tem sido utilizado em outros métodos contraceptivos hormonais, como pílulas – e, com nome comercial de Mirena, é de plástico e tem o formato de um T. Surgiu nos anos 1970, mas foi no início dos anos 1990, que começou a ser usado para combater a gravidez no mundo todo. É também uma das formas usadas para tratar a endometriose, pois não contém estrogênio, o tal hormônio que as portadoras de endometriose não podem tomar. Uma das principais funções do DIU é bloquear a ovulação e, consequentemente, a menstruação. É por isso que ele vem sendo usado para combater à endo. Ao colocá-lo no útero, o hormônio é liberado e torna o muco mais espesso, dificultando a passagem do espermatozoide e inibindo sua motilidade e suas funções. O Mirena também inibe o crescimento do endométrio (camada interna que reveste o útero), outro motivo pelo qual, ele pode ser eficaz para tratar a endo. Esse tipo de Diu também promete controlar o fluxo menstrual, tornando-o mais curto e sem dores.
Outro ponto importante ao optar pelo DIU Mirena, é lembrar que esse hormônio pode durar até cinco anos no corpo da mulher. Estudos apontam que o Mirena pode agir até sete anos em nosso corpo. Portanto, é contraindicado às mulheres que pretendem engravidar num período máximo de cinco anos. Mas, alguns artigos informam que, se a mulher colocá-lo e, se arrepender, assim que ele for retirado, a fertilidade feminina volta. Nos últimos anos, esse método tem sido muito usado para em mulheres portadoras de endometriose. Porém, sua eficácia, ainda não é 100 % comprovada. Nos três a seis primeiros meses de uso, muitas mulheres podem apresentar “spotting” (sangramento de escape), e esse sangramento pode ser intenso e prolongado. Outras podem apresentar fortes dores pélvicas ou cólicas. Com o passar dos meses, esse efeito colateral pode diminuir. Com o passar dos meses, a maioria das mulheres tem períodos menos dolorosos do que antes e, muitas, não menstruarão. Outras continuarão com seus períodos menstruais normalmente. Após a interrupção do tratamento, muitas mulheres voltam a ovular e a menstruar, num prazo que varia de quatro a seis semanas. Por conta do depósito de acetato de medroxiprogesterona, isso só será possível, após a droga for completamente removida do nosso corpo. Esse processo dependerá da dose utilizada e como cada organismo metaboliza a droga.

 
13/06
sexta-feira

Uso do Mirena e mioma

Pergunta:
Tenho 36 anos. Há cerca de 2 anos descobri que tenho os três tipos de mioma, sendo que dois de tamanhos consideráveis (intramural de aproximadamente 6cm e outro submucoso que ocupa cerca de 80% da cavidade uterina). Foi-me recomentado a colocação do Mirena, uma vez que me senti insegura para fazer qualquer intervenção cirúrgica. Estou usando a 35 dias. Os efeitos são os esperados: sangramentos ininterruptos (desde que coloquei não paro de sangrar), sensibilidade nos seios, inchaço na barriga, prisão de ventre, cólicas, dentre outros sintomas. Minha médica disse q isso é normal e devo esperar o tempo de adaptação q dura cerca de 6 meses.
Enfim, caso o Mirena não surta o efeito esperado, a retirada dos miomas através da técnica de videohisteroscopia (especialmente para o submucoso, que é muito grande) pode ser usado? Há outra solução capaz de resolver meu problema sem que parta para a histerectomia? Decididamente não gostaria de perder meu útero.

Resposta:
Definitivamente, em casos como o seu, não é indicado a utilização do Mirena, visto q este não resolverá seu problema, não fazendo os miomas e seus sintomas diminuirem. Com isso, o tratamento doa miomas pode estar sendo retardado, fazendo com que o tratamento futuro dos miomas seja ainda mais difícil, diminuindo as chances de preservação do útero.

Dúvida de uma internauta

 
10/06
terça-feira

Mirena: o que é e efeitos colaterais

O cobre dispositivo intra-uterino (DIU), Mirena, usa uma dose baixa de hormônios para ajudar a prevenir a gravidez. A hormona de Mirena é chamada progestina e é semelhante aos hormônios encontrados no controle de natalidade, particularmente a minipílula. Como Mirena usa hormônios, algumas mulheres experimentam hormônio-relacionados efeitos colaterais. Estes efeitos colaterais são semelhantes aos efeitos colaterais de outros métodos de contracepção hormonal, e eles geralmente diminuem ou desaparecem completamente depois que o corpo tem a chance de ajustar ao Mirena. A duração média dos efeitos colaterais é um a três meses; em alguns casos, efeitos colaterais persistem indefinidamente.

* Efeitos colaterais:

O mais comum efeito colateral hormonal Mirena envolve alterações do ciclo menstrual. Menstruação pode tornar-se instável para alguns. Manchar pode ocorrer ao tempo normal de menstruação, ou pode ocorrer com freqüência e em qualquer momento do ciclo. Mirena também pode causar em algumas mulheres a parada da menstruação por completo. Algumas mulheres veem este efeito colateral como um benefício e até mesmo escolhem Mirena por esse motivo. Para outros, sangramento será pesado e irregular, durando por dias, semanas ou meses. Ele pode parar e, em seguida, inicie novamente pouco tempo depois. Se o sangramento não parar após um período de adaptação, procure o seu ginecologista para saber qual o melhor procedimento.
Outro efeito colateral hormonal Mirena inclui sintomas de síndrome pré-menstrual. Algumas mulheres relatório náuseas, ternura de peito, ganho de peso, mau humor, dores de costas e cólicas enquanto utiliza Mirena. Estes sintomas geralmente desaparecem depois que o corpo se ajusta para Mirena, mas elas podem acontecer durante toda a duração do uso do Mirena. Geralmente, eles não são suficientemente graves para retirada de Mirena, mas eles podem ser um incômodo.

 
23/01
quarta-feira

DIU Mirena: saiba agora a respeito

 

anticoncepcional, menstruação, pílula, eficácia, engordar, cabelo, intestino, alimentos, vestido de dama de honra, moda, cozinha, gravidez, menopausa, pílula do dia seguinte, anticoncepcional mensal, anticoncepcional trimestral, líbido, adesivo anticoncepcional, adesivo em anticoncepcional, sangramento, anticoncepcional que dao sono, anticoncepcional 21 dias, dosagem, cabelos oleosos, injetavel mensal, esquecimento na tomada, pele, anticoncepcional modo de usar, crescimento do cabelo, ausência de menstruação, parar de menstruar, anticoncepcional em adesivo, nuvaring, anticoncepcional Cerazette, Mirena, depoimento, anticoncepcional Yumi, anticoncepcional Elani Ciclo, DIU, SIU, DIU MirenaMirena é um endoceptivo (contracepção endógena), também chamado SIU (Sistema Intra-Uterino), de longa duração, reversível e altamente eficaz. Consiste de uma pequena estrutura em forma de ‘T’ que é inserida dentro do útero e que contém um reservatório de levonorgestrel (LNG). O LNG é um hormônio progestogênico idêntico ao que tem sido utilizado em outros métodos contraceptivos hormonais. Mirena® não contêm estrogênios, podendo, portanto ser usado por mulheres que sofrem de intolerância a estes hormônios.
O efeito anticoncepcional e terapêutico de Mirena baseia-se em sua ação local dentro do útero:
Mirena torna o muco cervical mais espesso dificultando a passagem dos espermatozóides e assim, a fertilização do óvulo.
Mirena® inibe a motilidade e a função dos espermatozóides dentro do útero e nas trompas uterinas.
Mirena inibe o crescimento do endométrio (camada de revestimento interno do útero) tornando-o desfavorável à gravidez e resultando em sangramento menstrual mais curto e menos intenso.

Mirena é um método contraceptivo muito eficaz comparável à laqueadura tubária (esterilização feminina). Sua ação contraceptiva se inicia no momento em que é inserido.

Mirena está indicado ás mulheres que necessitem de contracepção eficaz, ou que tenham menorragia (fluxo menstrual intenso) idiopática e na prevenção da hiperplasia endometrial durante a terapia de reposição estrogênica. As contra-indicações estão descritas na bula do produto.

Mirena age por até 5 anos.

Quando você quiser engravidar, basta pedir ao seu médico para remover Mirena. Logo sua fertilidade voltará ao normal.

Mirena deve ser inserido por um médico e é recomendável que este procedimento ocorra durante o período menstrual. Se você já é usuária do endoceptivo e está na época de substitui-lo, isso pode ser feito a qualquer momento. Mirena também pode ser inserido logo após um aborto e a partir da 6ª semana após o parto.

A maioria das mulheres refere leve desconforto, tipo cólica menstrual, no ato da inserção. Recomenda-se que você converse com seu médico sobre a necessidade de usar analgésicos. Após a inserção, você ainda pode apresentar algumas dores semelhantes às cólicas menstruais que, de modo geral, desaparecem em algumas horas. Em geral, o procedimento para a Inserção de Mirena dura poucos minutos.

Caso deseje descontinuar o uso de Mirena, basta pedir ao seu médico que o retire a qualquer momento. Ë muito simples. Entretanto, se você não deseja engravidar após a retirada de Mirena, e muito importante que utilize outro método contraceptivo, já que a fertilidade é restabelecida em pouco tempo.

Ë muito pouco provável que isso venha a ocorrer. Mas, se ficar confirmado que o endoceptivo deslocou-se da posição ideal, você não mais estará protegida contra uma gravidez.

Aumento incomum no volume do sangramento durante a menstruação ou cólicas intensas e fora do normal, podem ser indicadores de que isso ocorreu. Se você suspeita que Mirena saiu do lugar, associe outros métodos contraceptivos (por exemplo, o preservativo) até consultar-se com seu médico. Informe-o se ocorrerem cólicas não habituais ou alterações inesperadas do seu padrão de sangramento.

O exame ultra-sonográfico é capaz de determinar com precisão se o endoceptivo (SIU) está na posição correta, e o exame de Raios-X pode informar se Mirena está dentro do útero ou não.

Provavelmente não. Entretanto, caso seu parceiro refira algum desconforto durante o ato sexual, consulte seu medico para averiguar se o comprimento dos fios esta adequada.

A usuária de Mirena poderá sofrer modificações no seu padrão de sangramento menstrual.

Durante os primeiros 3-6 meses após a inserção, muitas mulheres relatam a ocorrência de gotejamentos (pequenas perdas de sangue) ou de pequenos sangramentos fora do período menstrual normal. Em geral estes sangramentos irregulares cessam espontaneamente.

De modo geral, sua menstruação será menos intensa, mais curta e menos dolorosa, significando mais liberdade e melhor qualidade de vida. Em algumas mulheres, a menstruação cessa completamente (amenorréia). Saiba que isso é resultado do efeito do hormônio sobre o revestimento interno do útero (endométrio). Portanto, isto não quer dizer que você está na menopausa ou que o sangramento menstrual está sendo desviado para outra parte de seu corpo, ou ainda que você esteja grávida. Na verdade, um menor sangramento ou a ausência dele pode ser vantajoso para a saúde da mulher.

Quando o endoceptivo for removido, os períodos menstruais voltarão a ter suas características habituais.

Dizer que a ausência de menstruação sempre indica que há gravidez não é verdade. Como já mencionado, as mulheres que usam Mirena podem desenvolver amenorréia (ausência de menstruação), sendo um efeito próprio do medicamento, que na maioria dos casos só traz benefícios e não tem relação com gravidez. Além disso, a possibilidade de ocorrer uma gravidez durante o uso de Mirena é muito pequena. Entretanto, você pode fazer um exame de gravidez para se sentir mais segura.

(Em média, para mulheres acima de 45 anos) Na menopausa, além de ocorrerem às alterações no padrão menstrual (irregularidades menstruais ou ausência de menstruação), a maioria das mulheres apresenta outras mudanças no organismo que indicam o início desta fase, como por exemplo, as ondas de calor e os suores noturnos. Se você suspeita que está entrando na menopausa, converse com seu médico para que sejam realizados outros exames.

Se depender de Mirena, seu peso permanecerá praticamente inalterado. Os estudos clínicos demonstram que as usuárias de Mirena não apresentam quaisquer alterações no peso corpóreo além daquelas observadas nas mulheres que não usam o endoceptivo.

Mirena age diretamente dentro do útero, por isso, a quantidade de hormônios na corrente sangüínea das usuárias do endoceptivo é muito pequena, e os efeitos colaterais são poucos. Dentre os efeitos adversos já relatados, os mais freqüentes são: sangramentos irregulares, dor de cabeça, dor abdominal e aumento da sensibilidade nas mamas. Seu médico conhece bem esses sintomas e poderá orientá-la melhor. Por isso, consulte-o para maiores esclarecimentos.

Diferentemente de outros contraceptivos intrauterinos, Mirena pode contribuir para a melhora das cólicas menstruais, não predispõe a doença inflamatória pélvica e não aumenta o risco de gravidez ectópica (gravidez fora do útero). Seu médico poderá discutir com você os riscos e benefícios do uso do endoceptivo Mirena.

Logo após a inserção, recomenda-se que a usuária retorne à consulta médica em 6 semanas para a primeira revisão e a partir daí, a cada 12 meses (em média) até que o endoceptivo seja retirado. Mirena pode permanecer dentro do útero por até 5 anos.

Fonte: http://www.adrianematta.com.br

 
14/01
segunda-feira

Uso de Mirena e varizes

anticoncepcional, menstruação, pílula, eficácia, engordar, cabelo, intestino, alimentos, vestido de dama de honra, moda, cozinha, gravidez, menopausa, pílula do dia seguinte, anticoncepcional mensal, anticoncepcional trimestral, líbido, adesivo anticoncepcional, adesivo em anticoncepcional, sangramento, anticoncepcional que dao sono, anticoncepcional 21 dias, dosagem, cabelos oleosos, injetavel mensal, esquecimento na tomada, pele, anticoncepcional modo de usar, crescimento do cabelo, ausência de menstruação, parar de menstruar, anticoncepcional em adesivo, nuvaring, anticoncepcional Cerazette, MirenaTenho varizes e meu angiologista me recomendou não usar pilula. Fiquei interessada no Mirena, mas ele também tem hormônio. Será que isso pode me prejudicar? O hormônio dele é como o da pilula?

O Mirena é um DIU com hormônio,mas a ação dele é só local, dentro do útero. Os efeitos hormonais gerais no corpo são mínimos. A princípio ele não irá interferir com as varizes, mas essa avaliação só mesmo o seu ginecologista poderá fazer.

Dúvida de uma internauta

 
04/01
sexta-feira

Uso de DIU Mirena e reações adversas

anticoncepcional, menstruação, pílula, eficácia, engordar, cabelo, intestino, alimentos, vestido de dama de honra, moda, cozinha, gravidez, menopausa, pílula do dia seguinte, anticoncepcional mensal, anticoncepcional trimestral, líbido, adesivo anticoncepcional, adesivo em anticoncepcional, sangramento, anticoncepcional que dao sono, anticoncepcional 21 dias, dosagem, cabelos oleosos, injetavel mensal, esquecimento na tomada, pele, anticoncepcional modo de usar, crescimento do cabelo, ausência de menstruação, parar de menstruar, anticoncepcional em adesivo, anel vaginal, DIU Mirena, reaçãoDúvida: Coloquei o DIU Mirena há mais ou menos um ano e a menstruação não veio mais. Mas em compensação tenho periodicamente, dores de cabeça, enjôo,tonturas, sensação de pressão baixa. Um mal estar geral. Fiz uns exames e a taxa de progesterona deu acima do normal. Isso tudo pode ser efeito colateral do Mirena?

Resposta: Acho difícil tudo isso ser efeito do Mirena, pois a atuação dele é local, só dentro do útero. A chance de efeitos sistêmicos é muito pequena, mas de qualquer forma, sugiro que converse pessoalmente com o seu médico sobre o assunto.

Dúvida de uma internauta

 
08/11
terça-feira

Depoimento de uma usuária do Mirena

Por Gabrielle

O DIU Mirena dura 5 anos e tem eficácia de 99,9%. Caso exista a vontade de engravidar durante esse período, é só removê-lo (o q pode ser feito a qlqr momento, s/ o menor problema). Tirando a parte do organismo não expulsá-lo e da colocação ser 100% correta, eu não vejo contras

 
25/05
quarta-feira

Breve explicacao sobre o DIU(Mirena)

DIU (Mirena)
É um endoceptivo que libera doses pequenas de progesterona e dura 5 anos. É prático e pode provocar amenorréia ( interrupção da mesntruação), diminuindo as dores da endometriose e das cólicas menstruais.
A desvantagem é que costuma ocorrer sangramento e aumento de peso.

 
07/05
sábado

Depoimento de uma usuária do sistema intrauterino Mirena

Por Cláudia

Uso o Mirena há 4 anos. No começo tive com maior frequência uma ardência, aumento na candidíase e inchaço abdominal. O fluxo menstrual, que era intenso e com muita TPM, diminuiu, assim como as cólicas.
Tenho um pequeno período menstrual, mas os benefícios que o Mirena me trouxe foram superiores, pois não aguentava tomar anticoncepcionais orais, melhorou até a vida sexual,pois apesar da mínima probabilidades de engravidar que existe,fiquei muito mais relaxada.
Até agora nunca ouvi falar de alguém que tenha engravidado usando Mirena. Como qualquer pessoa tenho minhas dúvidas, se existe algum outro efeito a longo prazo, mas no geral estou muito satisfeita com o uso do Mirena. Recomendo a todas que sofrem com fluxos menstruais intensos, com TPM (diminui significamente), com os efeitos da pílulas (pelo menos não engordei nada).