15/08
sexta-feira

Alerta: uso de métodos hormonais devem ter acompanhamento médico

Tanto a pílula quanto os injetáveis mensais e trimestrais são hormônios. Esses métodos podem influenciar bastante no organismo. Tanto que são medicamentos anovulatórios, ou seja, medicamentos que fazem com que a mulher não ovule naquele mês. Por isso que ela não engravida.

 

Essas medicações, como todas as outras existentes, devem ser acompanhadas por um médico. Toda mulher que faz uso de anticoncepcional, seja ele comprimido ou injetável, tem que ir ao médico pelo menos uma vez ao ano para ver se a dosagem está correta, se aquele medicamento deve ter uma continuidade ou se vai trocar de medicamento. É muito importante essa avaliação pelo ginecologista.

 
14/08
quinta-feira

Aprenda mais sobre o anticoncepcional mensal em injeção

O anticoncepcional injetável mensal é aplicado uma vez ao mês. É recomendado às mulheres aplicarem sempre no mesmo dia. No primeiro mês, aplica no primeiro dia da menstruação. A partir disso marca o dia e todos os meses repete a aplicação sempre na mesma data.

 

Às vezes o balconista da farmácia, baseado na bula, muda essa data. Se tiver um dia fixo, tem que lembrar que o anticoncepcional mexe com a quantidade de fluxo da mulher. Então a mulher fica perdida com o dia da nova menstruação. Se tiver tomando mensalmente e sempre aplicar na mesma data, vai estar utilizando de forma correta e prevenindo uma gestação indesejada.

 
11/08
segunda-feira

Aprenda que os anticoncepcionais injetáveis não causam ganho de peso

Essa história que os anticoncepcionais injetáveis causam aumento de peso é mito. Na verdade qualquer método contraceptivo hormonal pode acarretar no ganho de peso pelo próprio inchaço que isso pode trazer. O hormônio externo pode acabar retendo um pouco de líquido. Isso em geral melhora nos 2 a 3 meses de uso do hormônio. Então a mulher pode sentir mais inchada e com isso achar que engordou. Mas o injetável não aumenta o apetite e não diminui o metabolismo.

 
31/07
quinta-feira

Qual a diferença entre os métodos contraceptivos injetáveis mensal e trimestral

O anticoncepcional injetável tem duas maneiras de usar: mensal e trimestral.
A diferença entre eles é na composição. O mensal geralmente tem os dois hormônios, o estrogênio e a progesterona.
E o trimestral só tem progesterona. Então, por exemplo, para mulheres que estão amamentando e não querem tomar a pílula, pode usar o injetável trimestral. O efeito colateral que as mulheres geralmente mais reclamam é que causa inchaço e com isso a mulher sente que ganhou um pouco de peso.

 
29/07
terça-feira

Anticoncepcional injetável mensal e trimestral

A pílula injetável impede a ovulação e dificulta a passagem dos espermatozoides para o interior do útero.
Há dois tipos: a aplicada uma vez por mês e a trimestral. Ambas são muito eficazes quando usadas corretamente.
Com a interrupção da injeção mensal, a fertilidade da mulher logo retorna. No caso da trimestral, pode haver um atraso na volta da capacidade de engravidar: em média, levam-se quatro meses após o término do efeito.
A eficácia desse método é alta, mas os efeitos colaterais e as contraindicações são iguais às da pílula de cartela.

 
28/07
segunda-feira

Aprenda: injeção contraceptiva hormonal mensal e trimestral

Existem dois tipos de injeção contraceptiva: a mensal e a trimestral.
A mensal é aplicada sempre no mesmo dia do mês; uma vez por mês.
Já a trimestral é aplicada a cada três meses. Geralmente a mulher não menstrua. É muito usada para mulheres que estão amamentando.
O injetável tem vários benefícios pois não cai no estômago, não causa gastrite e não há nenhum problema sistêmico. Só que vai depender da aceitação ou não da paciente. Tem poucas contra-indicações com relação as demais. É mais fácil a mulher lembrar a data de aplicação do que lembrar de tomar todo dia os contraceptivos via oral.

 
23/07
quarta-feira

Essencial: saiba mais sobre a injeção anticoncepcional trimestral

A injeção trimestral é mais barata e a sua eficácia é garantida. Mas causa alguns efeitos colaterais, como por exemplo, a diminuição da líbido. Sua vantagem é que regula a menstruação. Muitos ginecologistas preferem indicar para as suas pacientes a injeção mensal. Mas isso varia de mulher para mulher.

 
20/07
domingo

Rápida explicação: Injeção contraceptiva mensal e trimestral

A injeção mensal é o método mais indicado para quem viaja muito, tem uma rotina corrida ou simplesmente se esquece de tomar comprimidos. O método tende a acarretar a diminuição do ciclo. Há ainda as injeções com duração de 3 meses, mas elas estão associadas ao ganho de peso e irregularidades menstruais.

 
10/07
quinta-feira

Contraceptivos injetáveis: mensal e trimestral

A injeção anticoncepcional é ideal para quem costuma esquecer de tomar a pílula convencional. Tem a aplicação que é mensal e tem a trimestral.
A pílula injetável mensal é quando a paciente usa uma vez por mês. A aplicação é no músculo, de preferência no músculo da nádega (bumbum, uma vez por mês a aplicação. A vantagem é que a paciente não tem que lembrar de tomar o comprimido todo dia.
A pílula injetável evita a concepção já no primeiro ciclo de uso, diminui a frequência e intensidade das cólicas menstruais e previne a anemia.
A injetável mensal geralmente tem estrogênio e progesterona. Já a tomada a cada 3 meses normalmente deixa a mulher sem menstruar. Para mulheres que sofrem de TPM (tensão pré-menstrual), tem muita hemorragia ou cólica, tem mioma uterino, podem começar a usar (sob orientação ginecológica) a injetável trimestral.
Os efeitos colaterais da pílula injetável são: retenção de líquido e aumento de peso; varizes; sangramento irregular e ressecamento do muco vaginal provocando a diminuição da líbido.
A diferença da pílula injetável para a oral é que a injetável tem o estrogênio e progesterona naturais; já a oral tem estrogênio e progesterona sintéticos. A eficácia de ambos é a mesma; desde que administrados de forma correta e sob orientação médica.

 
26/06
quinta-feira

Efeitos colaterais de quem usa anticoncepcional injetável

* Efeitos colaterais mais comuns:
Irregularidades do fluxo menstrual; a amenorréia e o aumento de peso.

* Efeitos colaterais menos comuns:
Dores de cabeça, tontura, desconforto abdominal, acne e mal humor.

Observação: Os efeitos colaterais menos comuns são desconfortáveis para algumas mulheres, mas em geral não são perigosos. Alguns destes efeitos colaterais menos comuns são reações plausíveis aos hormônios, enquanto outros se manifestam na mesma proporção que para a população em geral e, portanto, não podem ser atribuídos exclusivamente aos injetáveis.